Série Chacras – 2º Chacra: Sacro ou Sexual (Svadhisthana)

O Chacra Sexual é o segundo chacra e está localizado na região do sacro (baixo-ventre). Sua função é o desejo, prazer, sexualidade e sua cor é o laranja. (Para ver o artigo anterior, 1º chacra, clique aqui).

Esse chacra é o centro da sexualidade, das emoções, sensações, prazer, do movimento e do cuidar. Está ligado ao “criar fluxo; soltar”. Seu elemento é a água, logo, está associado às funções corporais que coordenam os líquidos (eliminação da urina, circulação sanguínea), bem como a sexualidade e a reprodução.

A partir desse centro energético é que se permite a conexão energética de um elemento com o outro. Já não é mais só a respeito de si. Agora nesse nível energético dá-se a abertura para os relacionamentos com outros em suas diversas formas: relacionamentos conjugais, entre parentes, amigos, colegas, etc. Entra aqui também o relacionamento consigo mesmo.

Alguns comportamentos que podem gerar desequilíbrio nesse chacra são: a não realização pessoal, falta de aceitação do seu próprio corpo, baixa autoestima, dificuldades em viver a vida, dificuldades em relacionar-se com os outros.

Em nosso corpo ele influencia: útero, órgãos genitais, rins, bexiga, região lombar, e as gônadas (glândula que está associada a esse chacra).

Desequilíbrios do 2º Chacra

 

 

 

Quando sua energia não está fluindo adequadamente, esteja trabalhando para mais ou para menos, o que conhecemos por estar em hiperatividade ou hipoatividade, algumas doenças e desequilíbrios podem surgir devido a isso.

Em desequilíbrio, podem surgir: distúrbios sexuais, disfunção urinária, deficiência no sistema linfático, descontrole no fluxo menstrual, acúmulo de gordura acentuado na região do quadril, obesidade em geral, cistos nos ovários, infertilidade, falta de orgasmo, dores na região lombar, etc.

Como vimos anteriormente, não se trata apenas de nós a partir de agora. Para estar em equilíbrio com esse chacra, precisamos estar bem conosco e com os outros ao nosso redor também. Saber lidar com as dificuldades da vida, estabelecer relações mais harmônicas e saudáveis, de paz, também é essencial.

O prazer contribui para que a mente e o corpo estabeleçam uma melhor comunicação, favorecendo o equilíbrio entre as partes. O prazer e as sensações são características essenciais do segundo chacra. Não só o prazer sexual, mas o prazer em todas as suas formas. Aprendemos a reprimir a nossa necessidade de prazer não permitimos desfrutar nem mesmo dos prazeres mais simples da vida como dormir um pouco a mais, usar roupas mais confortáveis ou dar um passeio um pouco mais prolongado. É importantíssimo lembrar que a satisfação consigo mesmo não pode ser ignorada.

Quando a pessoa deixa de se amar, de ter autoestima, de se realizar na vida, quando vai colocando tudo e todos como prioridade e esquecendo-se de si própria, ela vai começar a ter bloqueios nesse chacra, levando a alguns transtornos que já vimos lá atrás. A mensagem que esse chacra traz e que devemos sempre nos lembrar é que temos o direito de SENTIR.

Liberando o 2º Chacra

 

Existem algumas formas bem simples de se fazer isso em casa ou até em outro ambiente. Exercícios que trabalhem a região pélvica favorecem bem a esse chacra, como alguns movimentos da prática de yoga, dança do ventre, ou movimentos mais simples como fazer círculos com o quadril (como brincar de bambolê). Lembre-se, o movimento consciente é o mais importante. Mova-se, dance, tenha a consciência do seu corpo.

Estar em contato com a água seja em um banho de chuveiro, de banheira, cachoeira ou mar. Torne esse momento só seu, único, e faça o exercício de permitir ir embora com essa água tudo aquilo que não deseja mais e que quer se livrar (hábitos, tendências, medos). Busque estar em contato com esse elemento do segundo chacra, hidrate-se bem com água limpa. Não subestime o valor e o poder desse elemento e de sua ação sobre o seu ser.

Considerações finais

 

Para estarmos bem, saudáveis e felizes necessitamos de cuidados. Cuidar significa atender às necessidades do corpo, da mente e da alma. É nutrir de energia, amor, contato físico, entre casal, mas também a carícia de um abraço fraternal, uma massagem, enfim, toque físico apropriado.

Para estar bem com o todo, é preciso estar primeiramente bem com você mesmo. A nossa realidade é um papel impresso do que está em nossa mente. Observe mais de perto a qualidade da sua vida, de seus relacionamentos, como anda a sua satisfação pessoal? O corpo só sinaliza aquilo que estamos vivendo internamente, seja bom ou ruim.

Busque o prazer, a alegria, a satisfação de forma equilibrada e saudável. Não caia na armadilha de se colocar em último lugar ou em lugar nenhum. Exerça o seu direito de sentir! Permita o livre fluxo das coisas em sua vida, solte-se e seja feliz.

Namastê!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *